InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Maureen Fowles Leworth

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Buba

avatar

Mensagens : 7
Data de inscrição : 07/07/2011
Idade : 28

MensagemAssunto: Maureen Fowles Leworth   Sex Jul 06, 2012 11:22 pm

DADOS BÁSICOS
    Nome completo: Maureen Leslie Fowles Leworth
    Data de nascimento: 4/maio
    Local de nascimento: Liverpool, Inglaterra
    Estado civil: Solteira
    Sexo: Feminino
    Raça: Sangue Puro
    Talento Especial: Metamorfomaga
    Patrono:
    Bicho-Papão:

    Varinha:
      Madeira: Salgueiro
      Tamanho: 24 cm
      Flexibilidade: Flexível
      Cerne: Pêlo de Unicórnio
      Especialidade: Feitiços de Cura


FAMÍLIA
    Pai
  • Gerard Fowles
  • Bruxo, é casado e tem uma filha além de Maureen, Penelope. Só conheceu Maureen anos depois e a adora, mesmo não vendo sua mãe mais. É historiador, então viaja bastante.

    Mãe
  • Monica Leworth
  • Bruxa, ganhou a vida toda como artista independente, mesmo que não fosse fácil. Logo, nunca foi rica. Conheceu Gerard ainda nova e mesmo que ela soubesse que ele não queria filhos e que aquilo, que nem uma relação chegava a ser, era uma aventura, magoou-se quando teve sua filha sozinha. Chegou a pensar em aborto, mas logo desistiu.

    Meio Irmã
  • Penelope Fowles
  • A descobriu em seu segundo ano e desde então são muito amigas. Ignora o meio e a considera irmã mesmo, tendo até um lado meio protetor com ela.


BIOGRAFIA
    Infância
      Nasceu em uma vila trouxa de Liverpool. De seus vizinhos, quatro eram famílias bruxas ou mestiças. Considerou-se por muito tempo como nascida sem pai, pois quando ainda era um bebe ele foi embora. Até que se entendesse como gente e os futuros problemas de sua existência, teve uma excelente relação com sua mãe. Monica sempre escondeu dela o paradeiro do pai, assim como motivos de separação e afins, e sempre a protegeu demais, com medo dela se machucar. Porém, talvez até demais. Nasceu metamorfomaga, o que para sua mãe era admirável mesmo sabendo que poderia ser um desastre no local trouxa. E de fato foi, porém para a vida social e humana de Maureen. Desde pequena, ela nunca teve autorização para sair de casa sozinha nem para a casa de algum vizinho bruxo. Se tivesse que sair, sempre usava chapéus caso a cor de seus cabelos mudasse de repente e em sua vizinhança, sempre aconteciam boatos estranhos da menina que nunca saia de casa. Uns diziam que ela tinha alguma doença grave, outros que era deformada e a mãe tinha vergonha, chegavam a insinuar que ela apanhava ou mesmo que Monica a tinha roubado quando pequena e precisava escondê-la. O que era estúpido e egoísta, pois bastava mudar para um local bruxo, mas preferiu privar Maureen de uma infância decente para não ter riscos de encontrar o pai dela. Até seus 3 anos, a metamorfomagia era bem controlada. Depois foi mostrando alguns traços meio instáveis de personalidade. Provavelmente pelo controle excessivo e por nunca poder sair de casa. Ela, afinal não conseguia entender muito bem, apenas sabia que era diferente e seria depreciada. Seus vizinhos bruxos, muito queridos, eram aqueles que faziam o que sua mãe deveria: em vez de só pensar na proteção davam carinho e a ouviam. Mas, seus filhos já estavam todos em Hogwarts, então não tinha muito com quem brincar além das bonecas. Todos eles sempre insistiram no quão absurdo era ela tentar afastar a menina dos bruxos apenas para que ela nunca chegasse perto do pai. Isto só podia a prejudicar já que nunca seria possível escapar do mundo bruxo realmente. Precisaria de uma escola, de uma vida além desta dentro de casa e um lugar para controlar seu dom. E era cruel deixá-la olhar as outras crianças brincar sem poder se juntar. Mas Monica nunca daria ouvidos. Então, aos 4 anos, Maureen, cansada de sempre olhar pela janela, aproveitando que a mãe cozinhava, saiu de casa sem pedir e foi surpreendida por crianças espantadas que nunca a tinham visto antes, fora de casa. Como toda criança curiosa faz mil perguntas, perguntaram por que ela e sua mãe eram tão esquisitas. Quando disseram que todos tinham certeza que ela foi seqüestrada de sua mãe verdadeira, mesmo sendo mentira e apenas um boato, ela não sabia e teve um surto de raiva, batendo em duas das crianças, machucando uma sem medir suas forças e, mesmo que não instantaneamente, seus cabelos começaram a ficar cheios e esverdeados. Foi separada pelos pais e logo de sua mãe que saiu correndo e trancou-a em casa, brigando com ela de um jeito que ela não entendia até a mãe explicar que tudo era boato e que por serem trouxas, não entendiam aquelas mudanças. No dia seguinte, Monica e Maureen sumiram da vila (finalmente). Seus vizinhos bruxos a ajudaram e ambas foram para o outro lado do país, para um pequeno vilarejo bruxo, onde recomeçariam suas vidas.

      Agora podia sair, foi entendendo mais a mais o que acontecia com ela e até se juntou a uma casa em que uma senhora que por vontade própria ensinava crianças bruxas, as maravilhas daquele mundo, antes que elas entrassem em sua escola. A relação com sua mãe continuava razoável até ela começar a entender também porque não tinha pai. Passou os anos tentando arrancar de sua mãe explicações e paradeiros, mas, nunca conseguiu. E o controle continuava existindo, mesmo que menor. Agora a preocupação de sua mãe não era mais entre metamorfomagia perante os trouxas e sim de seu pai. Começou a enfrentar sua mãe, responder e chegou a fazer uma greve de fome por uma semana e ficava completamente revoltada e fechada em casa. Enfim, viviam em pé de guerra a partir de então.


    Juventude
      Viveu monitorada e com uma péssima relação com sua mãe, até receber sua carta aos 11 anos, o que foi a sua maior felicidade. Iria botar seu objetivo em prática: descobrir seu pai. Morria de medo, afinal sua mãe havia feito de tudo para fazê-la desistir desta idéia, dizendo que ela se machucaria. Tinha um medo enorme da rejeição e de que ele nem ao menos se lembrasse dela, mas sua vontade e necessidade de saber eram maiores, sentia-se incompleta. Afinal, como característica da casa para a qual fora selecionada (Grifinória), sempre foi muito corajosa.

      Ao chegar em Hogwarts, disposta a esconder qualquer indício de sua instabilidade pessoal por conta de sua mãe, conseguiu se adaptar perfeitamente bem. Sempre muito alegre e empolgada, fez amigos rápido em todas as casas. Entre seus amigos estavam Raphaela, Leah, Christian e Lia. Por incrível que parecesse, sua metamorfomagia era bem controlada, estava bem ali. Mas, ela saia do controle praticamente sempre que recebia uma carta de sua mãe, ou quando alguém que acreditava ser leal falasse mal dela, já que era um pouco inocente demais sobre o mundo. Mesmo que muito criança, no meio do primeiro ano, teve uma atitude de mandar uma carta para o Ministério da Magia perguntando do seu jeito criança e teimosa se eles sabiam o nome e sobrenome de seu pai. A carta foi respondida sem muitas esperanças, pois disseram que ela precisaria da autorização da mãe para fazer algum pedido do tipo. Então decidiu nas férias infernizar a vida dela e a fuçar todos os seus pertences. Achou uma foto deles dois jovens e atrás estava escrito o nome dele. Precisava apenas do sobrenome agora. E foi radical, escondeu a varinha da mãe e subiu no segundo andar da casa, ameaçando se jogar pela janela. Quando soltou uma das mãos e botou um pé para fora, de fato quase escorregando, sua mãe se rendeu e disse o sobrenome Fowles. Tentou ir ao Ministério, mas não conseguiu a tempo de voltar das férias.

      Então no começo do segundo ano teve a maior felicidade de sua vida. Como o contato com as outras casas eram bem grande, não era difícil ficar sabendo das coisas e logo soube de Penelope Fowles que estava entrando em Hogwarts neste ano. E melhor ainda foi quando descobriu que tal sobrenome não era coincidência. Ao falar com a menina e confirmar ser sua irmã até chorou, o que nunca fez na frente de alguém.

      Feliz ao extremo mandou uma carta para sua mãe falando que cumprira sua promessa de nunca desistir e que tinha encontrado seu pai, que eles a deixavam mais feliz que ela, sua própria mãe. Provavelmente quando fez isso não tinha pensando no quanto poderia machucar Monica, que mesmo agindo protetora demais tinha a única intenção de prevenir possíveis decepções. Para a surpresa de Maureen, ela nem respondeu a carta. E ela descobriu que era porque estava seriamente deprimida. Vendo que nada mais poderia fazer para impedir a filha de algo e até arrependida por tudo já que o pai não tinha a rejeitado, pensou que Maureen nunca mais fosse vê-la, já que passava as férias com Penny agora. Ficou quase dois anos sem ver a mãe, até que nas próximas férias (do quarto ano), foi para sua casa. Viu que sua mãe estava levando a vida à base de poções para depressão e bem miserável e quase surtou de culpa. Ficou um tempão lidando com vizinhos perguntando o que pudesse para saber como a mãe tinha passado, conversou com ela e pediu desculpas. Explicou que a família de seu pai era amável, gostava dela e que eles mesmos a incentivavam a não esquecer Monica. Desta forma elas passaram a ter uma ótima relação, reconstruída aos poucos. Monica e seu pai mesmo assim nunca mais se encontraram, nem mesmo com a família de Penny, mas Monica não tentava a impedir mais. Maureen tentou trocar seu sobrenome, mas como precisava da autorização da mãe também, deixou para lá, especialmente por ver que isso a magoaria e estavam bem já. Mas algo ela exigiu: incluir o sobrenome do pai. Assim passou a ser Maureen Leslie Fowles Leworth.

      No quarto ano passou a conversar mais com Dennis Orange, da sua mesma casa e ano. Depois que tantos problemas em sua vida pessoal tinham acabado, foi quando começou a notar garotos e etc. E tinha uma paixão: ruivos. Logo, Dennis. Ele foi seu amor platônico por uns dois meses, até que decidiu arriscar alguma coisa. Eles começaram a ficar, se tornaram ótimos amigos e no quinto anos, na volta das férias, começaram a namorar. E ela se revelou extremamente possessiva e ciumenta. Arrumou briga com zilhões de loiras por Hogwarts, cismando que cada uma delas dava em cima de Dennis. Isso causou muitas brigas entre os dois, mas logo passavam e Maureen foi aprendendo a se controlar.

      Além de ruivos, Maureen sempre teve uma paixão clara: quadribol. E gastaria todas as suas energias para tal. Entrou para o time no quinto ano e logo se destacou, como apanhadora. Virou capitã depois e fazia jogos incríveis com seu time, totalmente viciada e muito competitiva, pegando até meio pesado como capitã às vezes.

      Nos últimos dias em Hogwarts, Dennis a pediu em casamento. Já, no trem indo embora ela e Bonnie brigaram (não pela primeira vez) e ambas saíram roxas de lá, literalmente.


    Adulto
      Saiu de Hogwarts meio triste de deixar a escola, mas mais empolgada com a vida fora: Dennis e ela cada vez mais juntos e com planos para o futuro, ela e Rapha entrando para o sonhado time Holyhead Harpies (mesmo que Bonnie também estivesse), Penny ainda sendo muito querida para ela e sua relação com a mãe normal. Como entrou no time resolveu não fazer faculdade e seus planos de vida futuro são simples: prosperar no time, casar com Dennis depois e ter muitos filhos, ou um time, como ela diz.

      Mas bem, nada são flores e ela parece ter nascido para saber bem que a vida não é fácil. Estava tudo indo bem, ela participou da Copa Mundial, começando a partir daí a ser conhecida (especialmente por seu joguinho de marketing pessoal: entrar em campo com os cabelos metamorfogicamente na cor da bandeira inglesa), passou de reserva para titular no Holyhead, como apanhadora e até passou a se dar bem com Bonnie. Dava entrevistas agora, mas sua vida de jogadora era muito ocupada. Dennis acabava ficando muito sozinho. E ela noiada. Continuavam tendo briguinhas e isso foi esfriando o relacionamento. Mas ela tentava. Chegou a considerar terapia de casal, pois ela tinha noção que era descontrolada. E quando ela ia dizer isso, Dennis deu um fim no namoro. Ela achou que seria só mais uma briga, mas ele sumiu e depois de tantos anos, ela saberia identificar algo sério. Ficou arrasada, devastada. Era o fim do mundo. Seus cabelos, pele, tudo começou a ficar sem vida, quase foi expulsa do time e não queria sair de casa por nada, nem ia mais ver os pais. Umas semanas depois Dennis apareceu, obviamente triste também, pois a amava de toda forma e não deu para trás. Pelo contrário, apenas foi para buscar suas coisas. Maureen quase se jogou aos pés dele implorando para ele voltar e ele foi embora. Surtou totalmente, desesperada e sem pensar pegou todas as poções que achou e bebeu. Rapha a encontrou quase morta no sofá. Ficou internada um tempo, com a metamorfomagia começando a desaparecer dela. Monica, frustrada, passou a morar com ela, pois não poderia mais viver sozinha, por ordens da psicomaga, que passou a freqüentar sem opção. Conseguiu convencer a todos de ajudá-la a inventar algo para o time e se safou dessa, pois teve medo de perder sua posição e de sujar a imagem na mídia. Voltou a jogar como antes aos poucos e com a ajuda dos amigos, principalmente Rapha e Rice (os únicos que não a abandonaram realmente) foi melhorando. Rapha passou a morar com ela em vez de Monica e foi recuperando a metamorfomagia.

      Pouco tempo depois, no entanto, Sophia, irmã mais nova de Rapha, se matou. Maureen não sabe disso, mas a menina se inspirou em sua tentativa de suicídio, fazendo o mesmo que ela tomando poções. Ficou extremamente triste por Rapha e até mesmo por Sophia, pois mesmo não sabendo que tinha culpa na inspiração, achou chocante o fato dela se matar e conseguir, se tocando que estava indo por um caminho muito perigoso e que poderia ter mesmo morrido. Rapha voltou a morar na casa dos pais e Monica voltou com Maureen. E ela segue assim. Melhorando, traçando seu caminho, com a preocupação sobre um dia conseguir ser feliz com alguém e ter seus filhos. É cheia de cicatrizes.


APARÊNCIA
    Altura: 1,73m
    Peso: 60kg
    Físico: É bem magra, com pernas longas. Sua cintura não é muito bem definida, coisa que ela não gosta muito, pois se sente quadrada. Desde pequena, odiava ser muito magra, mas com o tempo foi aceitando, afinal podia comer quantas bombas de chocolate que quisesse. Tem os olhos verdes e cabelos naturalmente loiros, mesmo que mudem de cor ou formato quando ela quer, por ser metamorfomaga.
    Vestuário: Vestimenta bruxa. Adora coisas soltas e com cores psicodélicas. Ela não tem lá muito estilo, para falar a verdade, mas não dá a mínima para o que pensam. Adora vestir qualquer coisa relacionada a quadribol.

    Personalidade usada: Shannan Click


PERSONALIDADE

    É bem hiperativa e principalmente tagarela. Quanto à fala, não é difícil ela deixar escapar algo que com certeza não deveria falar, ou não do seu jeito, mas as vezes é tarde demais ou ela nem ao menos notou. É rainha de deixar as pessoas sem graça por falar algo errado na hora errada.

    É um tanto forte para uma menina magrela, porém não tem a mínima noção da mão pesada que tem, achando que, por exemplo, quando dá um tapa em alguém, está sendo muito lady.

    É fanática por quadribol. Principalmente desde que se tornou capitã do time, só sabe falar disso. E é muito boa, treinaria 24 horas por dia se pudesse.
    É ciumenta e possessiva, sofrendo bastante às vezes graças à suas imaginações, isso quando namorava Dennis pelo menos. Mas levou tanta pancada da vida que talvez tenha amadurecido quanto a isso.


IDIOMAS
    • Inglês


DADOS OFF
    Nome completo: Alexandra Froument
    Apelido: Buba

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Maureen Fowles Leworth
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
WW Fichas :: FICHAS :: Fichas do Wizard World-
Ir para: